Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Educar não é apenas comprar o material

Educar não é apenas comprar o material          Vemos na mídia em geral que a preocupação capitalista com a aquisição de material escolar toma suma importância nesse início de ano. Ficamos perplexos de como a preocupação familiar com o estudo toma importância, principalmente no aspecto econômico que toma o foco de interesse, por se entender ainda que apenas o estudo garante uma vida mais abonada. Sabemos que ganhar dinheiro depende de muitos fatores, e há pessoas semi-analfabetas que recebem bem mais que muitos “doutores”. Mas comprar material resolve todos os nossos problemas com a educação das crianças e adolescentes? Certamente que não, pois a escola é apenas parte da educação e os pais deveriam dar mais um suporte espiritual e moral aos seus filhos, bem como dar o exemplo e auxiliar em tarefas, mais do que apenas comprar cadernos com capas bonitas e canetas coloridas para agradar seus filhos.          Problemas pedagógicos que podemos tratar. Primeiro que a escola vive uma crise

Estigmatizado por espinhos no coração

Imagem
ESTIGMATIZADO POR ESPINHOS NO CORAÇÃO             Hoje o dia vestiu sua coroa de Sol e lançou no chão o ouro da sua monarquia. Eu acordei bem, apesar do dia de ontem, onde fui mais uma vez estigmatizado emocionalmente. Mas quem se importa? Assim, mais um término de férias, mais um fim de semana, mais um tempo vazio. Encho o copo e esvazio, e minha vida continua um copo de vidro. É um vidro trincado. É um copo sensível. Parece que ninguém quer pegar. Tenho a fonte das melhores coisas, mas sou considerado fonte impura. Agora me isolo, e desejo me isolar, vendo o brilho do assoalho do sótão de casa, nessa manhã suave de sábado. As marcas dos espinhos ainda estão pelo meu corpo. Mais especificamente no coração. Sou poeta sem canção, sou verso sem rima. Bem, fato é que em verdade uma mulher me disse ontem que podemos “ainda ser amigos”.          Não é de hoje que me vejo compelido a apenas ser amigo de mulheres. Isso me deu vantagens, me fez ter uma visão ampla de mundo. Outra cosmovis

O erro dos filósofos

Imagem
O erro dos filósofos             Uma redução da inteligência emocional. Parece ser essa a forma que os filósofos se portam frente ao mundo que os cerca, fazendo da racionalidade e de uma moralidade quase sacerdotal o seu modus vivendi . Nos impressiona quando pesquisamos a vida emocional de vários filósofos e chegamos a conclusão de que grande parte nunca se casou ou sequer teve qualquer relacionamento amoroso. A vida de Immanuel Kant nos leva a esse espanto frente ao que foge do padrão saudável ou de liberdade, ou mesmo pregado pela mídia, com seus mil sensualismos e entretenimentos com fim libidinal. Podemos citar muitos outros nomes de solteirões da filosofia: Descartes, Espinosa, Pascal, Leibniz, Malebranche, Hobbes e outros. Não é que viviam em cabarés e farras na solteirice, é que eram “assexuados” e celibatários mesmo. Mesmo na física basta lembrarmos de Newton. Ademais, na biografia de alguns filósofos gregos antigos é referido que alguns nunca sorriram, outros nunca chorara