Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

A aparente extinção da família

Imagem
Recentemente participei de conversa sobre autoconhecimento e discutimos o tema das transformações na família. De certo modo, o tema ficou mais relacionado a questão da emancipação da mulher, dela ter sua própria independência e isso afetar o antigo modelo de casamento e família, tido por tradicional. Também se falou do tema das crianças, e da falta de pais na casa, ficando estas com pessoas estranhas ou meramente com a TV, o que modifica sobremaneira a visão de princípios e de mundo. Ademais, se falou do advento da pílula e disso dar maior liberdade a mulher, desde a década de 60. Por fim, uns chegaram a conclusão que a família está extinta, e outros ainda com esperança de restaurá-la.   Interessante para se tratar de tema do masculino e feminino, e da família, é o de um padrão, um modelo de forma, que Karl Gustav Jung, um discípulo brilhante de Freud, chamava de arquétipo. Tem muita a ver com certa simbologia. E ele, o facilitador, falou do reino, que é governado por um

O Dia do Trabalhador contra a ideologia da dominação

Imagem
Comemoramos mais uma vez a vitória dos trabalhadores, dia esse que está em homenagem a lutas sindicais antigas, seja dos trabalhadores de Chicago, em 1886, seja depois em Paris, com lutas comunistas, em defesa das 8 horas de jornada diária de trabalho, e assim a data foi comemorada em diversos momentos posteriores, sempre em lembrança dos trabalhadores. Mas nem tanto se fala, mas a ideologia anarquista também colaborou consideravelmente com lutas trabalhistas, e estava lado a lado em importância com a comunista. Vale lembrar que muito dessa questão das lutas por direitos trabalhistas não se deu apenas por trabalhadores braçais, mas também por certas ideologias ou oposições a ideologias. Antes donos de fábricas não se importavam com as pessoas, mas apenas com seu próprio lucro. Também existem as classes, seja aquela proletária, que não conseguia acesso aos bens de produção, ou mesmo os necessários e essenciais, e a burguesia, que já possuía tudo e ainda explorava o trabalho