Vacina demais...

Vacina demais...




         Nascemos e logo que temos um pouco do sopro de vida, somos vacinados. Alguns males foram erradicados por esse meio, o que é louvável. Mas que a vacina contra a gripe seja um sumo bem, isso está provado pela experiência que não ocorre. Primeiro que não previne resfriados, que é o que geralmente possuímos. Segundo que há infinitas outras doenças, como as adquiridas por picada de mosquitos, bem como outros vírus fatais. Do ponto de vista místico, contudo, é apenas paliativo e uma faca de dois gumes a vacina – haja vista no plano astral as larvas estarem vivas (tipo fantasminhas...), mesmo com os tais vírus mortos que são injetados. Ainda, meios como antibióticos e outros enfraquecem cada vez mais o ser humano e têm menos efeitos em novas gerações de bactérias ou micróbios.
         Vejamos alguns detalhes. Primeiro que a doença surge quando o sistema imunológico está deficiente. Desta feita, tanto uma boa alimentação, descanso, alegria, laser e muitas coisas mantêm esse sistema ativo e equilibrado. Sem ele, pode ser que não seja pelo vírus da gripe, mas por outro meio que o se venha a sucumbir. Um primeiro caminho para fortalecer seria se elevar o padrão vibratório, atraindo-se assim espíritos de luz e planos de construção do astral, não de destruição. É assim que pode o nosso Sagrado Anjo Guardião trabalhar, não permitindo uma destruidora bactéria, vírus ou outro malefício, com uma defesa natural.
         Não vão muito longe aqueles que tomam vacina demais, antibiótico demais, anestésicos, analgésicos e toda uma sorte de “ésicos”. Com seu sistema imunológico desprotegido, um anjo guardião longe, e com vibração muito de tristeza em seu coração, de nada adianta a esses indivíduos pouco sábios as vacinas e antibióticos, e a nossa sagrada vacina contra a gripe também não. Essa geração que toma medicamento para tudo acabará tendo algum mal que medicamento nenhum poderá combater, por uma mera lei de causa e efeito a que estão movendo com sua atitude. A gripe e o resfriado, bem como muitas doenças, são linguagens e retratam um erro de postura frente a vida, não são inúteis, mas retratam verdades maiores do que aquela que as pessoas costumam inventar. Um resfriado pode representar a raiva de um pai, de si mesmo, mesmo outras coisas, sendo que esses males somem ou se tornam menos frequentes quando descoberta e tratada a causa, que é algo existencial, não um mero efeito físico, coriza, espirro, tosse etc.
         Estranho é que além de um mundo virtual onde não há tato, dor ou prazer, hoje querem nos forçar a não sentir um resfriado, não ter uma dor qualquer. Nos xingam por não tomarmos vacinas e remédios em abundância. Por isso a natureza reage contra eles, com suas mil e uma novidades e o homem fica cada vez mais vulnerável. Mesmo os primórdios com a invenção chinesa das vacinas, copiadas por europeus que tiravam leite de vaca, mesmo assim sentimos males na sociedade. É como os nossos índios falam: “para a doença de branco tem de se tratar com o branco. Mas antes do homem branco, não havia doença que não pudesse ser tratada pelo Pajé”. Leva-nos a imaginar a força desse povo, dessa terra, do Brasil e redondezas, que mesmo sem vacinas vivia muito bem. O Pajé com seu bate papo com espíritos de animais e seres vários, resolvia todos os problemas.
         Vemos muitos relatos de pessoas não muito satisfeitas com tais vacinas. Ora, alguém precisa vender. Não passam de medicamentos, de uma indústria milionária, que precisa dos doentes. Sabe lá se males como SIDA (Aids) e Câncer já não têm uma cura definitiva, mas sabe-se que muita gente deixaria de ganhar dinheiro se essa cura fosse divulgada. Sobre a gripe é o mesmo. Com um bom sistema imunológico e sabedoria, o que me vem acho que com medicina chinesa como uma luz, tudo pode ficar no esquecimento a respeito dos males do inverno, ou no dizer dos chineses, dos males do vento.
         Mas por que não prevenir-se em alma e espírito, antes de defender com o corpo? E de que adianta inseminar uma larva no astral, quando apenas se tem uma cura ou prevenção física? Como vivemos em vários mundos ao mesmo tempo, em diversas dimensões, é meio estranho achar nessa nossa medicina ainda primitiva a superação dos males. Aí entra a fé e as curas que se realizam invertendo os sagrados exames laboratoriais. Também exercícios de energização, de ampliação do bom Chi (energia vital), como “tai chi shuan”,  lutas marciais e exercícios físicos em geral: tudo isso melhoraria em muito a fortalecer o sistema imunológico. E a gripe passa assim longe, mesmo sem a sacrossanta e da moda vacina contra a gripe, que alguns acham a solução final dos seus males do inverno, e que mesmo assim adoecem e tossem o seu engano e pouco saber.

Comentários

  1. Eu fico gripado sempre após períodos depressivos e tristes. O moral do espírito é acompanhado pelo nível de imunidade biológica. Os vírus estão à espreita, um minuto de queda de ânimo e você está contagiado. Precisamos tratar do espírito e o corpo jamais ficará doente. Muito obrigado pela mensagem, Mariano, respeitosamente, CLÉVERSON ISRAEL MINIKOVSKY

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo