Vigiar os pensamentos

Vigiar os pensamentos





            Nós devemos cuidar da casa mental, como ensina a logosofia. Isso faz parte de que consigamos traçar uma evolução consciente. Assim se pode ser dono do próprio destino, não vítima de sugestões e modas, de tristeza que muitas vezes não é nossa. Mas muitos pensamentos negativos, tristezas, mal-estares podem povoar nossa mente, o que prejudica sobremaneira o nosso bem estar. Um pensamento ruim provoca uma sensação ruim, uma sensação ruim provoca um pensamento ruim e assim a coisa se retroalimenta. Como em nossa sociedade não temos o hábito de orar constantemente, temos assim de combater os pensamentos ruins com bons, mesmo na correria do dia a dia da vida moderna. Para isso devemos constantemente vigiar nossos pensamentos, sob pena de virarmos algozes de nós mesmos pelo mau hábito.
            O símbolo do vigia que está sempre alerta é o galo. Assim como o galo anuncia o dia que surge, o início dos trabalhos e está alerta para que isso sempre se concretize, nós devemos estar alertas aos nossos pensamentos, para que nossa casa mental não seja um lar inabitável. Estar descuidado nesse sentido é possibilitar uma série de ampliação dos nossos problemas. Todos temos algum problema, mas isso se potencializa por pensamentos porcos de pessimismo, e é esses pensamentos que devemos superar para que os problemas se vejam já em grande parte solucionados. Vigiar, controlar, combater, observar os pensamentos, ter um pouco de auto-crítica quanto a isso.  Muitas vezes algumas mulheres se criticam tanto pelas roupas que usam ou cabelo, mas não percebem que deveriam o fazer também aos pensamentos negativos que alimentam no dia a dia. A falta de confiança, a dependência emocional, o amor que vira vilão.
            O amor deveria ser algo bom. Acontece que pensamentos ruins o transformam em verdadeiro monstro, daí de contos de fadas terem dragões, lobos e bruxas, que são esse lado sombrio do amor, que mora ao lado. O amor mora ao lado, está próxima a felicidade nesse sentido. Mas devido a pensamentos negativos não vigiados, muitos sofrem por ilusões e vivem presos a quem lhes trata com indiferença. Mas tendo consciência do seu sentimento, percebe que tudo o que era lindo e não foi correspondido vinha de si mesmo, que a pessoa amada era apenas uma justificativa desse Sol que nascera no céu antes nublado. Vigiar os pensamentos faz com que possamos construir um melhor amor também.
            Sempre alertas, como escoteiros ou bombeiros. A nossa disciplina pode fazer com que tenhamos defesa contra o pior. O extremo dos pensamentos não vigiados e negativos talvez seja a depressão e em ato o suicídio. A realidade nos envolve com muitos suicídios, e isso é escondido pelas famílias, por motivo de vergonha. Fato é que pensamentos não vigiados podem dominar, virar compunções, TOC, manias de todo o tipo, que escravizam a pessoa de forma inconsciente. Tem pessoas que lavam as mãos centenas de vezes, outras colecionam qualquer quinquilharia que encontram, outras duvidam de tudo, outras arrumam as coisas mil vezes e assim por diante. É um extremo de pensamentos não vigiados, sem controle.
            No lugar de pensar em coisas ruins, seria melhor pensar nas alegres. Por mania continuamos dando mais importância as ruins. Ligamos a TV e apenas tragédias, crimes, pobreza, etc. Claro que a função social da mídia é importante, a denúncia e assim por diante, mas o que temos nós a ver com isso. Faça-se uma TV para governantes e outra para pessoas comuns. A opção está por toda a parte, pode-se ver um filme de comédia, viajar, escrever coisas bonitas, elogiar a pessoa que se ama. Nos pensamentos é igual, se pode escolher, desde que se vigie e saiba o que esse está pensando. Preconceitos e pensamentos bitolados, seja por tradição ou moralismo, servem de exemplo de que algumas pessoas se veem tão presas que um dia explode a sua verdadeira opção e liberdade. Escolhessem os pensamentos antes, não seriam tão tristes. O arrependimento vem tardio e muito da vida não foi curtido. Basta imaginar um adolescente moralista e dogmático que não namorou, ou alguém que não dançou por achar imoral, ou outro que trocou o passeio com a família por jogo de futebol com amigos, ou uma moça que deixa de trabalhar por casamento etc. O tempo passa, a família abandona o jogador, as namoradas não mais aparecem ao moralista, a mulher não mais consegue dançar pela idade, aquela que não estudou se separou e continuou dependente e outras importunidades. Deixou de pensar, deixou de viver. Possibilitou que outros pensassem por ele e quando tem a rédea da sua vontade, percebe que foi vítima de muitas sugestões. Desde cedo se vigie os pensamentos e se perceba até onde eles levam para a tristeza, para não ser-se si mesmo. Quando isso ocorrer, poderá ser feliz e evitar os pensamentos porcos e preconceitos, que não fazem parte da verdadeira pessoa que se é.

Comentários

  1. O dia em que nossa alma for cobrada virá como se fosse um ladrão. Daí a importância de sempre estarmos em estado de vigília desde as primeiras horas do alvorecer. Sempre devemos orar, ainda quando dormitamos. Devemos estar atentos para as palavras, atitudes e sentimentos alheios para valorizarmos as pessoas como elas merecem. Muito obrigado pela mensagem. Respeitosamente, CLÉVERSON ISRAEL MINIKOVSKY

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo