Sucesso é sinceridade

Sucesso é sinceridade




            Vejo uma série de livros prometendo o sucesso, outros a comunicação, conquista, resolução de problemas em relações humanas, reuniões e assim por diante, por técnicas psicológicas, que vão desde linguagem corporal, programação neurolinguística como até sugestão ou hipnose.  Mas logo se vê que usa-se de técnicas para enganar as pessoas, decifrando seus impulsos inconscientes, linguagem do corpo, fraquezas e tendências. Claro que um sucesso obtido sem sinceridade, na mentira, é um falso sucesso e usar tais técnicas somente revela falsidade ideológica ou estelionato.  Não raro a esperteza foi relacionada simbolicamente a serpente, uma espécie de astúcia. Vemos que o que traz diálogo e confiança não é fingir movimentos e sugerir coisas, mas sinceramente travar contato espontâneo com as pessoas, sem fingimento ou técnicas psicológicas. Claro que essas técnicas são positivas para restabelecer comunicação, tratar de pacientes traumatizados, curar e assim por diante. Essa deveria ser a busca do sucesso: daquele que está anônimo e é sincero.
            Sinceridade não é assumir coisas quando se está falando com palavras vagas, mas assumir quando se trava contato pleno com as pessoas. Quem em um negócio fará propaganda negativa de seu produto, sabendo que ele é ruim? Quem ao querer conquistar uma pessoa em sedução, falará suas verdadeiras intenções? Sinceridade nesses casos seria em um caso falar que o produto é porcaria e não deveria ser comprado e que noutro caso se está interessado em uma relação ocasional, e  seus impulsos levaram a isso e não deseja nada sério. Agir de outro modo é fazer o que no Direito se chama de dolus bonus, que é a propaganda exagerada que sabemos ser exagerada, e noutro caso uma fraude. Não raro as pessoas fazem estelionato emocional para satisfazer seus desejos, principalmente os financeiros. Para isso muita técnica é usada, mesmo que não se saiba. Um falso sucesso é conquistado e cedo ou tarde será descoberto ou descoberta.
            Estabelecer sim relações mais humanas e sem técnicas que levam a mentir, sem falsidades e análises, pois esses atos devem ser reservados aos profissionais de psicologia e terapia, não a qualquer pessoa, e para a terapia, análise etc. A grande parte dos problemas seriam resolvidos se as pessoas assumissem seus reais impulsos e dialogassem sobre isso. Se alguém que gosta de uma relação romântica falasse sobre isso antes de se relacionar, revelando o que gosta, e perguntando a este o que realmente deseja, ia economizar muito divórcio com os “Don Ruans” que encontra pelo caminho. Se uma crise fosse discutida entre um casal, a solução ia ser procurada antes que se desgastasse a relação, antes de brigas e tudo mais. As brigas seriam evitadas. O diálogo é tudo. Assumir a verdade é às vezes difícil, mas nada de imoral existe em saber o que se é, qual a natureza e essência que se tem. O sucesso vem cedo ou tarde.
            O sucesso é mais uma causa de especial talento, não é algo para qualquer um. As pessoas podem até imitar em programas de comédia um grande ídolo ou pessoa milionária, mas não é por isso que se tornarão milionários ou idolatrados – são só palhaços. Também fórmulas prontas de livros não fazem alguém conquistar as coisas, apenas aumentam as chances disso acontecer. Quando revelar realmente a sinceridade, aí conquista as pessoas, pois elas saberão e confiarão em quem realmente se é. Melhor é assim uma “Janela de Johari” que hipnose ou PNL, uma vez que essas últimas técnica têm de ser usada para terapia, não para brincadeiras e manipulações, já a primeira, revela a intimidade cada vez maior da pessoa, quem realmente é, traduz real sinceridade. Pessoas de sucesso são quem realmente são, não fingem. Quem finge e engana não dura, acaba um dia sendo desmascarado.  Seja em negócios ou relações interpessoais, mentir afasta e não traz confiança, uma vez que geralmente quem faz o pouco na desonestidade, faz o muito. Estar em sociedade é isso, é deixar um pouco de satisfazer todos os desejos e impulsos pessoais para não ferir o outro, pois é o outro que ajuda que sobrevivemos, é ele que planta nossa comida, trabalha em construções, faz nossa casa, é o outro que troca dinheiro conosco, é o outro que não devemos enganar, nem usar de técnicas psicológicas para o usar. Sucesso assim é sinceridade, do contrário é algum tipo de crime ou ilicitude.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo