Máximas que viraram mínimas
               
 “Quem aconselha amigo é”. Sempre é bom ouvir os conselhos das pessoas. Balela! As pessoas são incapazes de aconselhar outras pessoas. Elas querem nos levar para o mau caminho (e bom para elas). Conselho é inimizade.
 “A voz do povo é a voz...” Que nada, é uma voz que grita feito animal no cio, isso é a voz do povo. Uma voz de festa em meio a Inquisição e a fogueira (diabólica).
 “Melhor prevenir que remediar”. Prevenir-se de que? Da experiência negativa que ensina, certamente não. Melhor é aprender com os erros do que não errar (não fazer) e se tornar pamonha.
 “A pressa é inimiga da perfeição”. Engano. É pela pressa que alguém passa em um concurso público, onde outros nem terminam. É pela pressa que um corredor ganha uma corrida. A perfeição é como é, a realidade, o resto é ilusão ou conto de fadas. Somos perfeitos como somos, não de outra forma.
 “Aqui se faz, aqui se paga”. E se por acaso morrer e não pagar? Aqui onde? Para o que? Não é merecido o que se recebe? A seleção natural é que paga, ou seja, preserva o forte e elimina o fraco. Fraco é quem deseja sem fazer (e quem julga sem julgar).
 “Eu sofri, eu mereço o que tenho”. Ora, tem gente que tem muito mais sem sofrer. Prefiro conquistar as coisas com inteligência, não com o masoquismo popular.
 “A mentira tem perna curta”. O mentiroso tem conquistas cumpridas, por outro lado. Ele conquista as pessoas pelos próprios enganos em que se fundam suas opiniões e inclinações. O mentiroso vence por tabela.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo