O mestre e o homem cabisbaixo



            O mestre estava na praia observando as profundezas do céu azulado e o horizonte do mar, onde passava um grande navio de cruzeiro. Notou o quanto é maravilhosa a força das ondas, tentando absorver a cor do vento marinho, em exercício respiratório, pranayama. Respirava assim profundamente, sentindo uma sensação de bem estar, logo renovado em sua corporeidade com um suor especial daí advindo. Com as palmas das mãos viradas para o Sol, tentava absorver a energia prânica desse grande símbolo divino. Pessoa trafegavam, umas sorrindo, outras jogando, outras ainda conversando ou correndo. Quando em meio a essa alegria observou um homem em tom sombrio, o qual lhe reconheceu e levou-o um livro seu para autografar. Este lhe falou:

-        boa tarde, senhor, você é o autor do livro sobre ética com nome difícil?
-        Eu sou. Deseja um autógrafo, amigo?
-        Sim sim, eu tenho um exemplar à mais na mochila. Acho que estou carregando muito peso nas costas.
-        Olhe para o céu, levante o queixo e tudo ficará mais leve em tua vida. Renova a tua autoimagem, e teu nome também se envolverá de glória.
-        Faz tempo que eu não tenho um sorriso, ando muito triste.
-        Espero não ser o meu livro...
-        Não, ele melhorou um pouco minha vida.
-        Conversa com as pessoas, não seja uma ilha. Vê lá longe, entre as ondas do mar existem duas que se acompanham pela eternidade. Coloca a tua melhor fotografia para que veja todo o dia, e olha mantendo a postura, sinta o seu reinado pessoal.
-        Farei isso. Mas mestre, eu ando meio sem energia, fraco. Talvez por isso eu ande meio cabisbaixo, olhando para o chão. Você tem uma luz para mim?
-        Tu estás com algum desequilíbrio no Chi. Geralmente as pessoas têm uma energia excelente na fase pré-natal, e té na infância. Aquilo que eu te sugerir ajudará a mover essa energia da vida. Faça dança, luta marcial, isso tudo é bom, yôga, exercício físico. Teu corpo parece um tanto de temperamento nervoso, equilibra teu ser. Mas no atual estado em que te encontras, te ensinarei os seis sons de cura.
-        Fiquei meio furioso com essa sabedoria oriental. Achei que precisaria antes ter força para praticar esses exercícios, e não consigo usar camisa, mostrar meu corpo, tenho vergonha de meu corpo. Mas reconheço que devem ajudar esses exercícios.
-        Os seis sons de cura são simples, são como mantras, mas mais simples.  Em resumo, cada som envolve um órgão seu e na totalidade todo o teu corpo estará equilibrado e energizado. Há um órgão contudo central e especial, este não aceito pelos ocidentais, chamado de tríplice aquecedor, que vou tratar.
-          tanta coisa que não conhecemos, tanta coisa boa. Pelos teus livros já aprendi muito, todos são bem legais. Com meu corpo magro eu me escondo aqui na praia e os livros me atraem, fico no cantinho vendo as pessoa de longe, as belas mulheres desfilando.
-        Outro exercício que eu poderia te ensinar é a abertura da órbita microcósmica, fazendo com que energia circule e harmonize os 32 meridianos. Também é simples e depois te ensinarei, uma vez que estou de férias, sendo que pode este ser feito sentado. Pelo pensamento se pode dirigir o Chi pelo corpo. A medida que conseguimos nos ligar mais a terra, ao mesmo tempo estamos prontos para nos unirmos mais  ao céu.
-        Isso tudo deve me ajudar a fortalecer, mas de onde surgiram essas coisas
-        Taoismo chinês, ou melhor, Tao de Cura
-        Isso é como que sugar a anergia da terra?
-        Também. Aproveitamos os cinco elementos, equilibramos estes. Os nossos centros do corpo, tan tiens. O que importa é não perder muita energia, levar uma vida saudável, evitar lugares pesados como delegacia, fórum, hospital, tristeza, ódio, banheiros e assim por diante. Hábitos melhores de vida, mais em sintonia com a natureza. A vida moderna nos leva a perdermos isso, enfraquecendo nossa saúde, desequilibrando-nos. Alimentos com toxinas, conservantes, estimulantes, tudo ruim em excesso, e se consome em excesso. Busque alimentos integrais, orgânicos.
-        Estou com expectativa de me fortalecer e ser outro homem. Já ergo meu rosto e ando numa postura melhor. Também estou respirando melhor, profundamente, como me ensinaste. Até estou conseguindo sorrir e conversar com as pessoas. Agradeço a você.
-        Agradeça a Deus e por ter a rara oportunidade de estar vivo nesse mundo, trabalhando e podendo auxiliar teu semelhante.
-        Enquanto a moda das pessoas é fazer tratamento par emagrecer, eu faço para engordar ou fortalecer. Engraçado que alguém que nem eu se alimente tanto e não aumente um quilo na balança.
-        Nós nos alimentamos de nós mesmo, e nosso alquimista transforma a comida em metais puros. Mas grande parte de engordar ocorre mais pela sugestão das pessoas, por complexos que se projetam em linguagem corporal e fatos semelhantes. Não somos o que comemos, mas o que acreditamos que os alimentos nos proporcionam.
-        Não sei, acho que meu tipo me leva a não aproveitar o que como. O que você acha?
-        O que engorda deve ser também a gula, um certo prazer excessivo no alimentar-se. O temperamento terra influi a que o indivíduo fique magro e com ossos muito a mostra, e com o tempo você vai se transformando. Um exercício de musculação pode ser viável ao seu tipo. De qualquer forma, a energia é a resposta para o teu antigo problema.
-        Vejo que aprenderei muito com você. Tomara que eu ainda possa aproveitar após nascer esse novo homem de mim mesmo.
-        Certamente aproveitará
-        eu vou, preciso tomar a minha vitamina
-        vá, faça de teu pensamento a melhor vitamina, renove o teu chi, se potencialize no equilíbrio dos cinco elementos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo