Responsabilidade é não ser coitado

Responsabilidade é não ser coitado



         Ninguém é coitado. Geralmente as pessoas se fazem assim para despertarem nos outros o sentimento que alimentem seu mimo, sua muleta emocional. Ninguém é inferior, são apenas as ilusões humanas que criam esses rótulos, essas máscaras, personas. Mas onde começa esse coitadismo? Na imaturidade e falta de responsabilidade. Antes de tudo comece com uma afirmação: você é o responsável pela tua vida e por você. Mas como evitar esse modo de vida, de dependência econômica, emocional, complexo de inferioridade, autoanulação e outras mazelas?
            Primeiro que você não deve depender das outras pessoas em tudo – faça você mesmo, comece aprendendo coisas, ganhe seu próprio dinheiro, compre coisas que sempre quis, evite pensamentos de auto humilhação. Ninguém pode te humilhar se você não dá importância a voz desse alguém, seja importante a você mesmo, fale de seus talentos para as pessoas, divulgue suas qualidades.
            Evite chamar as pessoas por títulos, tipo doutor, ilustríssimo, excelência e outros designativos, a não ser que seja em carta oficial, e não abaixe a cabeça para ninguém. Você não precisa ser coitado, estude uma coisa, seja glorioso, leia a Bíblia, fale de algo que ninguém sabe. Já chegou o momento de reconhecer não ser coitado, de evitar humilhação.
            Aprenda a dizer não. Você tem de ter o poder de decisão, de escolha, não pode ser escravo ou escrava de pessoas e situações, sob pena de se anular. Quem se anula se orna nada e o nada não tem importância, não pode conquistar as coisas. Você quem ser anulado? Acredito que não, então não seja serva eterna da vontade das pessoas, não mime os folgados.
            Em vez de falar tanto na qualidade dos outros, fale nas de si mesmo. Veja que seus talentos precisam de publicidade, divulgue seu artesanato, suas poesias, crie coisas na internet, vista uma roupa que fica bem em você, use o sapato novo. Mude o cabelo se for mulher, vá ao cabeleireiro, fique por umas horas cuidando de si mesma, arrase pelas ruas, desfile um pouco a tua beleza, ouça os gritos de glamour que te esperam.
            Procure estudar, ter mais cultura, almejar um cargo melhor onde você trabalha. Você pode, e como pode, a conquista está em potencialidade na tua vida. Você pode mesmo assim tirar o máximo proveito do seu cargo, receber elogios, ter boa produtividade. As vezes um cargo simples é melhor que altos postos, gera menos estresse. Mas comande sua vida, seja a gerente de si mesma.
            Evite todo o tipo de senso comum e ditado popular, como “quem nasceu para ser tal coisa, vai sempre ser tal coisa”; “meu marido acha tal coisa”,  “minha mãe já dizia..”, “minha avó já dizia”, e outras fórmulas de pequenez e falta de saber. Você pode ser maior, enriquecer, não ser humilhado, não ser feia. Toda a vida da gente é um programa, tal se chama subconsciente. Muitas vezes por hábito continuamos coitados e pelo automatismo não somos nós mesmos em nossa real forma, mas um simulacro inferior, apenas parcela do nosso ser. Não existe coitado, existe quem se faz de coitado. Abraçar a responsabilidade, tomar a rédea da vida, ter domínio sobre a vida é possível, isso livra de qualquer coitadismo. Vista-se as vezes de forma simples, mas tire um bom masso de dinheiro da carteira, surpreenda as pessoas que te humilham, mostre sua inteligência, tua beleza, gostosura, derrube os hipócritas. Sustente-se fisicamente e emocionalmente.
           

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo