FILOSOFIA DO AMOR - CORPO DE SENTIMENTOS



FILOSOFIA DO AMOR - CORPO DE SENTIMENTOS

 
Os sentimentos têm origem material nos órgãos do corpo, como no rim, baço, coração, fígado etc. No cérebro há apenas a projeção desses sentimentos. Em conexão ao cérebro, esses fazem um intercâmbio que acaba em muitas funções, desde a proteção, o entusiasmo para viver, a sensibilidade em se colocar no lugar de outra pessoa e assim por diante. A tristeza, a alegria, a raiva, o medo etc, têm sua função, desde que em momento certo, em grau certo e não em excesso. Quanto à alegria, ainda é possível que seja benéfica em grande proporção, mas é raro alguém alegre demais. O equilíbrio é a chave da saúde. Esses sentimentos, quando em excesso provocam a doença, naquele intercâmbio que têm com a mente subconsciente, às vezes até consciente, de modo que os setores neuronais que se ligam a cada sentimento ou aos sentimentos, na verdade são uma reflexologia do corpo inteiro, em especial desses órgãos vitais. Uma frustração, por exemplo, pode de forma não consciente provocar uma doença, aí se trata a doença e não se obtém resultado, porque não se tratou antes a frustração. Em conjunto, esses órgãos mantêm a fisiologia do corpo e se refletem no corpo de sentimentos. 

Esse corpo de sentimentos é uma espécie de forma para o subconsciente, um arquivo que guarda todas as coisas que vivemos na vida e nas vidas. Isso sem falar na Energia Vital que trafega e deve trafegar pelo corpo físico e de sentimento, sob pena de haver enfraquecimento e doença, dores e prejuízos em funções vitais outras. O modo mais simples de perceber isso é pelo pulso, pelo calor do corpo, pela coloração da pele e assim por diante. O corpo carnal também é uma imagem do corpo de sentimentos, de natureza mais sutil. Regiões energéticas existem e a chave disso se encontra nos meridianos relatados em medicina tradicional chinesa. Uma parte do corpo se liga a outra, somos um grande mapa onde as ruas interligam energias vitais de todos os órgãos. O amor da vida trafega por nosso ser, desejando o fruto da eternidade e todo o corpo sorri em amor quando está saudável e em equilíbrio energético. 

O corpo de sentimentos é o intermediário entre a mente e o corpo físico. Tal corpo é independente do corpo carnal e seus sentidos são a base dos sentidos que se desenvolvem naquele. Ele é uma pilha carregada com o somatório de sentimentos e leva o ser para o ambiente que assimila seu perfil vibratório. O ser pela sua consciência ama o que é, o seu ser é resultado desse amor. O ser afasta o que odeia, e o que ele odeia se atrai por ele. Sentimentos se carregam e produzem saúde ou doença, eles são o poder resultante do pensamento em fixação. 
Outros corpos de sentimentos se relacionam com o nosso, mesmo que não os vejamos. Estes nos podem influenciar de forma positiva ou negativa. Daí de superstições antigas com relação à inveja e ao tal “olho gordo”. Também com relação a encantos de algumas atrações apaixonadas. Ocorre que há corpos de sentimentos também adoecidos e de dimensões inferiores, podendo nos trazer loucura, doenças e mal-estar. Mas se relacionar é muito salutar quando se refere a pessoas de bom corpo de sentimentos, uma vez que estimula o nosso próprio a viverem novas experiências e energias, aumentando o nosso Chi (energia vital). Por isso que as amizades e demais relações são muito importantes, e mesmo se participando de grupos, como alguma palestra ou culto, se percebe uma troca muito grande de energia, vinda dos corpos de sentimentos. Para esse corpo de sentimentos estes são como arquivos copiados dentro da memória de um computador. Eles constroem o que será o ser, seu destino. Não se pode fingir ser outra coisa, pois o corpo sinaliza feito sinaleiro o que ocorre, e a fisionomia, temperamento e tudo mais revela o que a pessoa realmente é.

Comentários

  1. Um excelente texto que retrata dos nossos sentimentos, se estamos de bem com o nosso corpo, e com o nosso próximo. Os nossos sentimentos e todos os órgãos a tendencia é felicidade. Parabéns! pela bela inspiração e reflexão para os leitores. Maria Nery

    ResponderExcluir
  2. Muito bom amiga Maria Nery.. e esse era o foco do texto mesmo. Ele está no jornal dessa semana e trata um pouco de pensamento oriental. abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Medicina Oculta – Comportamentos que geram doenças

Por que às vezes nos achamos feios?

Paradoxos e mentiras do nosso tempo